Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

O lado selvagem

 

No invulgar papel de realizador, Sean Penn presenteia-nos com o magnífico Into The Wild. Baseado na história real de Christopher McCandless, um jovem americano de vinte e três anos, que após concluir os seus estudos universítários, decide doar o resto da sua bolsa de pós-graduação a uma instituição de solidariedade e sair de casa para uma aventura pelo país profundo e selvagem, sozinho, em busca da sua identidade. Objectivo final, o Alasca.

Nessa viagem, Christopher conhece diversas pessoas que o ajudam no seu processo de crescimento e maturação, e acaba por entrar na vida dessas pessoas também.

A história é contada de uma maneira muito simples, até desarmante, e permite-nos acompanhar todo o percurso de Christopher, assim como da sua família, desesperada por nunca ter notícias suas.

A fotografia é fabulosa, e a banda sonora de Eddie Vedder, que já tinha ouvido há meses atrás e não me tinha despertado muita atenção, cria uma simbiose perfeita com o filme. É até um crime não estar nomeada pela Academia, nem a banda sonora nem nenhuma canção original.

Grandes expectativas agora para a carreira de Penn na realização. Espero que siga o mesmo caminho da representação. E este foi um grande passo em frente.

tags: ,

publicado por André às 15:29
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De DY a 18 de Fevereiro de 2008 às 16:53
Um grande grande filme!! recomendado para todos!


bigbang.blogs.sapo.pt


De meldevespas a 18 de Fevereiro de 2008 às 17:14
Só um pequeno reparo, este não é o primeiro filme de Sean Penn como realizador (http://www.imdb.com/name/nm0000576/).
Em relação a este filme, é realmente uma experiência extraordinária, de uma simplicidade desconcertante e ao mesmo tempo denso. Gostei muito também.
Parabéns pelo destaque, bem merecido, aliás!


De André a 18 de Fevereiro de 2008 às 17:23
Tens razão, erro meu, já corrigido ;)
Por acaso não tinha noção nenhuma que ele já tinha realizado, e até tenho noção de ter lido qualquer coisa em relação isso. Ou então foi tudo produto da minha imaginação!
De qualquer maneira, muito obrigado pela correcção, e pelo elogio. É muito bem-vindo :)


De perfildeincenso a 18 de Fevereiro de 2008 às 17:22
Vai para a minha lista de filmes a ver, já que todos os comentários são positivos. Beijo


De Loot a 18 de Fevereiro de 2008 às 20:09
Um filme maravilhoso e poderoso. Sean Penn a dar provas que é um excelente realizador e Emile Hirsh deslubra como protagonista, provando que é um nome a ter em atenção no futuro.


De Raquel a 18 de Fevereiro de 2008 às 22:43
É verdade que é um filme muito bom. E também pela representação de Emile Hirsch que apenas conhecia pelo filme The Girl Next Door...!


De tfnduarte a 19 de Fevereiro de 2008 às 11:27
Ta muito louco o blog


De roberto f. a. simoes a 7 de Outubro de 2008 às 23:34
CINEROAD
http://cineroad.blogspot.com/

Pontuação: Muito Bom

Crítica: Natureza vs. Materialismo. Eis a dicotomia que está na base deste excelente argumento. No final, que emociona e angustia bastante, não se percebe qual dos dois acaba por vencer. Emile Hirsch está surpreendentemente bom e a realização de Sean Penn, caracterizada pela confluência estética, eleva-se a alto nível. Destaque ainda para a banda sonora.

CINEROAD
http://cineroad.blogspot.com/


Comentar post

Quem manda aqui

Fresquinho fresquinho

Relações

Para ver em Abril

Preferências

Boas Festas

Música em 2009

2009 no Last.fm

Uma luz

Lista de prendas

The Past is a Grotesque A...

Novos vícios - 6

Sweet Dee has a difficult...

Boas notícias via Twitter

Cartões

Rádio

The Past is a Grotesque A...

Velharias

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Pesquisar

 

Links

O que vi...

tokyo monogatari

O que ouvi...

Feeds