Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

O melhor gelado do mundo



Bolo Rei? Sonhos? Rabanadas? Não. O melhor para comer nesta época festiva é mesmo esta maravilha do outro mundo. Häagen-Dazs Doce de Leite.

Os elementos deste blog desejam a todos um excelente 2008! :)
tags:

publicado por André às 15:13
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Domingo, 30 de Dezembro de 2007

Réveillon



Descobri que o Casino Estoril vai receber Woody Allen and His New Orleans Jazz Band dia 31. Até gostava de lá estar, só pelo prazer de estar pertinho de Woody e ver se ele é tão bom no clarinete como no Annie Hall, por exemplo. Se tiverem oportunidade, e se tiverem 500€ a mais na carteira, passem por lá.

Bom ano para todos.

publicado por Ângela às 23:13
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
Sábado, 29 de Dezembro de 2007

Ainda sobre 2007...

Segue-se o top 5 de coisas que me marcaram este ano:




5. The Straight Story, de David Lynch, é um filme de 1999 que vi há uns dias.
Alvin (Richard Farnsworth) que mora com a sua filha Rosie (Sissy Spacek) sabe que o irmão, com quem não fala há dez anos, teve um enfarte, e decide visitá-lo. Não pode conduzir porque tem problemas de visão, e não tem ninguém que o leve até lá, então decide fazer a viagem num cortador de relva com um atrelado onde dorme e leva as suas coisas. Esse meio de transporte no mínimo peculiar, proporciona-nos momentos muito divertidos ao longo de todo o filme. Se tiverem oportunidade, não hesitem.




4. Arcade Fire ao vivo no Super Bock Super Rock. Quem esteve lá sabe como foi. Quem não esteve, tem que arranjar rapidamente alguma maneira de assistir a um espectáculo deles. Não se pode ser completamente feliz sem ver Arcade Fire ao vivo!
Breve referência também aos concertos: Patrick Wolf, Of Montreal e I'm From Barcelona no Sudoeste.




3. OZ. Comecei a ver esta maravilha. É uma série muito violenta, sim. Mas acima de tudo ficam as histórias de quem lá está, e todas as peripécias que acontecem dentro de Oswald. E a minha personagem preferida é mesmo aquele rapaz que matou e comeu o pai e estava a guardar a mãe para o Dia de Acção de Graças. :)




2. A primeira época de The Riches.
De entre as coisas que me deu mais prazer ver este ano fica a família Rich ou Malloy, como preferirem. Toda ela pouco credível, mas muito engraçada e facilmente adorável. Espera-se aqui por estes lados, ansiosamente, a segunda época.




1. Indiscutivelmente, o final de Gilmore Girls. Aquela série que me acompanhou durante quase um ano. E que me fez rir (muito), e chorar (ainda mais). Sete épocas a acompanhar a vida das Lorelais, uma relação entre mãe e filha de fazer inveja.
E o facto de saber que nunca mais haverá disto para eu ver, deixa-me ainda com mais saudades... Fica então a esperança de que o filme vá mesmo para a frente.

Deixo-vos uma pequena parte de um dos episódios finais, e que eu adoro:

tags: ,

publicado por Ângela às 13:12
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

2008 em perspectiva


Não me parece que o próximo ano vá ter tanta qualidade em termos de lançamentos musicais como este que agora acaba. De qualquer maneira, tenho a minha lista de expectativas, que vou partilhar com vocês.



The Smashing Pumpkins – American Gothic EP



Zeitgeist foi uma desilusão. Este novo EP que sairá já dia 2 de Janeiro é anunciado como uma continuação do álbum. Não se afigura nada de prometedor. De qualquer maneira, serão sempre os Smashing da minha adolescência, terão sempre o benefício da dúvida.


The Mars Volta - The Bedlam in Goliath



Uma das melhores bandas da actualidade lança o seu novo álbum também no próximo mês. Seguramente mais um grande álbum.


Cat Power – Jukebox



O oitavo álbum de Chan Marshall é o seu segundo álbum de covers (o primeiro foi The Covers Record, do ano 2000). Hank Williams, Bob Dylan, Billie Holiday, James Brown e ela própria, entre outros, serão alvos de versões desta grande songwriter, num álbum que terá também uma música original, Song To Bobby.


Sia - Some People Have Real Problems



É o muito esperado regresso da colaboradora de longa data dos Zero 7, depois do aclamado Colour The Small One de 2004. Apesar de ter lançado um LP e um EP desde então, este é considerado o seu 3º álbum. Um dos que mais espero no próximo ano.


Jack Johnson - Sleep Through the Static

O cantor Havaiano já disse numa entevista que este álbum ia ser muito mais eléctrico, em oposição aos trabalhos acústicos anteriores. Tenho muita curiosidade em ver como (ou se) irá manter a sua identidade apesar da mudança de sonoridade.


Stevie Wonder – The Gospel Inspired By Lula

Este senhor é uma das minhas referências de todos os tempos. Como tal, é sempre com grande expectativa que espero por um novo álbum dele. Pelo que já li, este aborda as diversas crises culturais e espirituais do mundo. Promete!


Álbuns ainda com nome desconhecido:


Coldplay

A banda de Chris Martin já anunciou que o novo álbum irá sair ainda na primeira metade do próximo ano. Tem produção de Brian Eno, que está igualmente a produzir o novo dos U2, que também aguardo com grande expectativa.


Madonna

Madonna está a trabalhar com Timbaland e Pharrell Williams, e depois de uma viagem pelo disco sound no disco anterior, volta a reinventar-se com uma aventura pelo mundo do hip-hop. Um dos álbuns mais aguardados por toda a gente em 2008.


Metallica

Uma das poucas bandas metal que eu oiço, e indiscutivelmente uma das maiores bandas do mundo. É o primeiro álbum de estúdio com Roberto Trujillo no baixo, e a primeira vez que trabalham com o mítico produtor Rick Rubin. Espera-se um regresso às origens, depois das más críticas dos últimos álbuns.


Oasis

Os irmãos Gallagher estão a gravar o novo álbum, ainda sem nome, nos míticos estúdios Abbey Road. Mais uma das bandas míticas da minha adolescência que vão fazer um excelente trabalho, como habituamente, de certeza.


Death Cab For Cutie

A banda americana já não lança nada desde 2005. Por isso espero que tenha sido tempo suficiente para nos apresentar um grande álbum, que se espera que saia em Maio.


Gnarls Barkley

St. Elsewhere foi uma das sensações de 2006, por muitos considerado o melhor álbum do ano. Ainda não se sabe quando o segundo trabalho estará pronto, mas sabe-se que o duo americano está a trabalhar nele, e que é esperado ainda em 2008.


 

Não me lembro de mais nenhum álbum que saia em 2008 e eu esteja curioso. São livres de dizer as vossas próprias expectativas para o ano que vem :)

tags: ,

publicado por André às 21:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Diz que é uma espécia de treta

22=4

H2O

Encantar

 

Amazing stuff

"sans-serif" é o quê? É francês? Sempre que leio o nome deste tipo de letra, ocorre-me a expressão "sem sheriff". Mas não faz muito sentido, porque é um tipo de letra arrumadinho, quietinho, não chateia ninguém, o oposto de uma cidade sem sheriff, que se adivinha caótica.

 

 

 

É um Lego sheriff, mas não deve ser substimado por isso, uma pistola Lego é sempre uma psitola Lego, e nunca se sabe.

sinto-me:
tags: ,

publicado por Pedro às 00:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2007

It's undecided love.


Então não é que o Pai Natal me trouxe isto? O mais recente ep dos The Magic Numbers, Undecided, e que eu andava à procura como uma maluquinha já há algum tempo. Tenho a dizer que foi uma agradável surpresa: o ep tem quatro novas músicas, e inclui ainda Undecided e Let Somebody In, que já estavam presentes em Those the Brokes, albúm de 2006.
Quanto às novas melodias, conseguiram manter o som dos albúns anteriores, suave e infantil a que nos tinham habituado, mas têm algo de novo, tornaram-se mais consistentes. Tanto que passei a gostar mais deste ep do que qualquer um dos dois albúns. Passem no myspace da banda, ouçam Sissy and the Silent Kid, e vejam se não tenho razão.
Resta-me agradecer ao Pai Natal e esperar que em 2008 os britânicos passem novamente por cá.

Segue o vídeo de Undecided:
 
tags: ,

publicado por Ângela às 18:57
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 25 de Dezembro de 2007

The Arcade Fire + Sergio Leone


 
Andava eu a 'passear' pelo youtube há uns dias, e encontrei uma combinação de duas coisas que idolatro. A música é My Body is a Cage (provavelmente a minha música favorita de Neon Bible) dos The Arcade Fire, e as imagens são do filme Once Upon a Time in West, de Sergio Leone. Vejam lá se não é bonito:


tags:

publicado por Ângela às 11:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Top 20 - 2007

Menções honrosas : 

Infected Mushroom - Vicious Delicious,Silverchair - Young Modern,The Cinematic Orchestra - Ma Fleur,Clã - Cintura

20.

Maxïmo Park - Our Earthly Pleasures

19.

José González - In Our Nature

 

18.

Blonde Redhead - 23

 

17.

Devin Townsend - Ziltoid the Omniscient

 

16.

Tomahawk - Anonymous

 

15.

Gui Boratto - Chromophobia

 

14.

Spoon - Ga Ga Ga Ga Ga

 

13.

Queens of the Stone Age - Era Vulgaris

 

12.

Laura Veirs - Saltbreakers

 

11.

 

Voice of the Seven Woods - Voice of the Seven Woods

10.

Deerhoof  - Friend Opportunity

 

9.

 Thurston Moore - Trees Outside the Academy

 

8.

 Kings of Leon  - Because of the Times

 

7.

 Klaxons - Myths of the Near Future

 

6.

The National - Boxer

 

5.

Radiohead - In Rainbows

4. 

LCD Soundsystem - Sound of Silver

 

 

3.

Beirut - The Flying Club Cup

 

Melodias avassaladoras, coros angelicais, uma amálgama de sons que resultam num verdadeiro bom-bom auditivo, que refinou o que já de bom existia no anterior Gulag Orkestar.

 myspace

2.

Battles - Mirrored

São os Battles, e Mirrored é o seu disco de estreia. Ritmos elaborados e vozes distorcidas são o prato do dia deste trabalho, e pouco mais tenho a dizer.

myspace

1.

Alamaailman Vasarat - Maahan

São finlandeses com gaitinhas. São os martelos do sub-mundo. Isto porque este disco martelou-me de tal forma os sentidos, que o elejo como o melhor de 2007. Atmosferas negras, músicos virtuosos e temas arrebatadores, que tão depressa nos colocam no meio de uma marching bang, como no tema seguinte nos transportam para uma batalha campal. É isto que este disco de jazz-klezmer-rock-avant-garde o faz a quem o ouve. Pode-se gostar, odiar, mas não se fica indiferente.

 myspace

Boas festas, e um próspero ano novo.


publicado por Pedro às 12:20
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2007

Wolf



Esqueceram-se de meter este menino entre as maravilhas do Mundo: os três albúns de originais, e o concerto a que assisti na Zambujeira este ano, bem mereciam.
Segue-se o vídeo de The Magic Position, que faz parte do meu albúm favorito do ano, e que mostra como Patrick é tão colorido, extrovertido, brilhante e original.




tags:

publicado por Ângela às 21:18
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Best of 2007

Segue-se o meu top 20 dos melhores albúns de 2007:

20- Andrew Bird- Armchair Apocrypha

19- Jens Lekman- Night Falls Over Kortedala


18- Interpol- Our Love To Admire

17- Mäximo Park- Our Earthly Pleasures

16- The Fiery Furnaces- Widow City

15- Deerhoof- Friend Opportunity

14- Cine Mad in Chaos- Coconutz in the Air

13- The Brunettes- Structure & Cosmetics

12- Alamaailman Vasarat- Maahan

11- My Darling YOU!- 16 Major Problems

10- The Field- From Here We Go Sublime



9- Beirut- The Flying Club Cup




8- Ryan Adams- Easy Tiger



7- Okkervil River- The Stage Names



6- Sunset Rubdown- Random Spirit Lover




5- Au Revoir Simone- The Bird of Music



4- Arcade Fire- Neon Bible



3- The National- Boxer



2- Super Furry Animals- Hey Venus!



1- Patrick Wolf- The Magic Position


publicado por Ângela às 17:12
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

Best of 2007



Começa aqui a série de listas dos melhores álbuns de 2007, que será elaborada por todo o staff deste blog. Aqui vai o meu top 20.



20º  Klaxons – Myths of the Near Future

Apesar de muito influenciado pelo hype de revistas como a NME, a verdade é que o álbum de estreia dos Klaxons é bastante sólido. Só foi pena o concerto muito pobre no SBSR em Julho.


19º  Ben Harper – Lifeline

Muitos devem olhar para este álbum com alguma desconfiança, devem pensar que é “mais do mesmo” do singer-songwriter californiano. Mas pelo contrário, Lifeline é bastante fresco e tem aquela vertente blues bastante vincada.


18º  Caribou – Andorra

Uma descoberta deste ano. Projecto de música electrónica de Daniel Snaith, é uma verdadeira lufada de ar fresco e eu já prometi a mim mesmo ouvir o resto do seu trabalho.


17º  Common – Finding Forever

Estranhamente, eu também gosto de (algum) hip-hop. E Lonnie Rashid Lynn, aka Common, consegue fazer muito bem a fusão entre o hip hop alternativo e a soul. Cada novo álbum é uma aposta segura.


16º  Mundo Cão – Mundo Cão

Nova banda portuguesa com elementos da mítica banda bracarense Mão Morta e com um conhecido actor como vocalista, os Mundo Cão estrearam-se com um excelente álbum homónimo, rock puro com as já habituais excelentes letras de Adolfo Luxúria Canibal.


15º  Battles – Mirrored

Os Battles são actualmente das melhores bandas da cena experimental. Tocam o chamado “Math Rock” (um pouco geek, eu sei...), e este álbum Mirrored foi aclamado pela crítica em geral como um dos melhores do ano.


14º  Au Revoir Simone – The Bird Of Music

Outra descoberta deste ano. Infelizmente perdi o concerto que este trio de indie pop nova iorquino deu no princípio deste mês no Santiago Alquimista, mas vou ouvindo este excelente The Bird of Music para compensar.


13º  Of Montreal – Hissing Fauna, Are You The Destroyer?

Álbum fortíssimo do conjunto norte americano. Além disso tem uma pérola chamada “The Past is a Grotesque Animal”, obra prima de quase 12 minutos, para mim uma das melhores músicas do ano. Excelente também o concerto no Sudoeste, um dos mais surreais que já vi.


12º  Pink Martini – Hey Eugene

Banda muito curiosa que alia a sua formação clássica a uma mistura entre jazz e músicas latinas cantadas em diversas línguas. Excelente álbum, bastante eclético.


11º  LCD Soundsystem – Sound Of Silver

O álbum aclamado por grande parte da crítica especializada como o melhor do ano. Excelente, sem dúvida, mas ainda assim inferior ao grande álbum homónimo de 2005.


10º  Jens Lekman – Night Falls Over Kortedala

Num ano prolífero em descobertas musicais, esta foi mais uma. Muito agradável por sinal. O cantor sueco brinda-nos com um som pop old fashioned, ao estilo de Sinatra e dos grandes de antigamente. Muito muito bom!


9º  Talib Kweli – Eardrum

Mais uma incursão pelo universo hip hop. Talib Kweli é hoje em dia um dos nomes maiores do hip hop underground e demonstrou estar em grande forma com este último Eardrum.


8º  Sondre Lerche – Phantom Punch

Como grande fã dos seus trabalhos anteriores, este era dos álbuns que eu mais esperava este ano. Em complemento, um concerto no Sudoeste também. Nem um nem outro me desiludiram. Aprovadíssimo!


7º  Amy Winehouse – Back To Black

A senhora do momento! Apesar das últimas aparições públicas não serem propriamente geniais, a verdade é que esta mulher é um portento! Uma voz como há poucas, grande personalidade, muito soul. Espero que não se perca...


6º  Interpol – Our Love To Admire

Inferior aos dois anteriores, mas ainda assim um álbum muito consistente. Concerto no SBSR muito aquém das expectativas.


5º  The National – Boxer

Grande, grande álbum! Do princípio ao fim, todas as músicas são muito boas. E começando com a obra prima que é “Fake Empire”, ficamos agarrados até ao final.


4º  Patrick Wolf – The Magic Position

Um dos maiores nomes no futuro da música. Inovador, provocador, excelente compositor e executante. Belo álbum, apesar de não superar Wind in the Wires. Além disso, protagonizou o melhor concerto do Sudoeste.


3º  David Fonseca – Dreams In Colour

O melhor álbum de David Fonseca a solo, de longe. Enough said.


2º  Radiohead – In Rainbows

O álbum que mais esperava em muito tempo. E apesar de não ser um Ok Computer (nem era suposto ser), é do caraças também. E o segundo CD, editado este mês com a versão física do álbum é do mesmo nível.


1º  Arcade Fire – Neon Bible

A melhor banda da actualidade tem o melhor registo do ano e deu o melhor concerto do ano, no SBSR. Triple threat!



Desilusões: Bloc Party, Björk, Clap Your Hands Say Yeah!, CocoRosie, Kaiser Chiefs e Smashing Pumpkins


Menções honrosas: Apesar de serem a minha banda favorita, nao coloquei Hvarf/Heim dos Sigur Rós no top porque é uma espécie de compilação. No entanto, tem novas versões muito boas e está impecável. Há ainda muito bons álbuns que não mencionei. 2007 foi quanto a mim um belo ano musical :)


publicado por André às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 15 de Dezembro de 2007

Well done, Weldon

Muito bom trocadilho.

publicado por Pedro às 21:52
link do post | comentar | favorito

SFA


São protagonistas de uma das mais saborosas descobertas deste ano. Chamam-se Super Furry Animals, são uma banda de rock que nos chega do País de Gales, têm 14 anos, possuem 8 albúns, e Hey Venus! é o mais recente.
Os Furries (como também são conhecidos) podem ser comparados com bandas como: Blur, Gorky's Zygotic Mynci e até mesmo com os americanos The Flaming Lips.
Este Hey Venus! brinda-nos com 11 faixas absolutamente fascinantes, e que ficam no ouvido logo após a primeira audição. A tarefa de escolher uma faixa como 'preferida' do albúm torna-se bastante difícil, pois há de tudo por aqui: desde uma roqueira 'Neo Consumer', a uma melódica 'Suckers' passando pela fabulosa 'Battersey Odissey' que é diferente de todo o albúm.
Entrou rapidamente para o top dos meus albúns favoritos deste ano.



www.superfurry.com
http://www.sendspace.com/file/o8n180


tags:

publicado por Ângela às 17:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

Coisas Cutxies



Se houve coisa que me fez relembrar o quanto gosto desta época do ano, foi a viagem a Óbidos, à Vila Natal.
Logo à entrada, duas grandes filas de árvores e Natal, todas enfeitadas de maneira diferente e original, até árvores de pernas para o ar. Coros infantis a cantar. Guardas a fazer-nos sorrir.


É impossível andar pela Discoteca dos Duendes (onde, aparentemente, vamos passar a passagem de ano) e não dançar, ou deixar passar o Soldado sem ir atrás dele.
Tudo isto, sustentado pela magnifica paisagem da vila, que torna tudo ainda mais mágico.
Pois bem, se têm um tempinho, e têm criancinhas na família não deixem de passar por lá. Ou então se não tiverem, passem na mesma, só para verem como vale a pena ser criança novamente, nem que seja por umas horas.



http://www.obidosvilanatal.pt/
tags:

publicado por Ângela às 16:47
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 8 de Dezembro de 2007

Get together

Um anúncio antigo que desde sempre ficou gravado na memória, avivado recentemente pela audição do tema que o acompanha. Enjoy.
música: Massive Attack - Angel

publicado por Pedro às 19:43
link do post | comentar | favorito

Quem manda aqui

Fresquinho fresquinho

Relações

Para ver em Abril

Preferências

Boas Festas

Música em 2009

2009 no Last.fm

Uma luz

Lista de prendas

The Past is a Grotesque A...

Novos vícios - 6

Sweet Dee has a difficult...

Boas notícias via Twitter

Cartões

Rádio

The Past is a Grotesque A...

Velharias

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Pesquisar

 

Links

O que vi...

tokyo monogatari

O que ouvi...

Feeds